Jornal Correio Popular


VALE DO MAMORÉ
Professores indígenas são capacitados em encontro

Data da notícia: 2022-05-09 18:15:17
Foto: Assessoria/Divulgação
O treinamento presencial foi realizado no auditório da Unir/Campus de Guajará-Mirim

Professores indígenas e não indígenas lotados na rede estadual de ensino da região do Vale do Mamoré, compreendendo os municípios de Guajará-Mirim, Nova Mamoré e distritos, participaram de uma capacitação presencial no auditório da Universidade Federal de Rondônia (Unir)/Campus de Guajará-Mirim. O treinamento acontece depois de quase dois anos de restrições da pandemia da Covid-19.

O encontro pedagógico teve o tema “Outros olhares e novos caminhos: planejar, ensinar e avaliar”, foi oferecido a 134 professores lotados nas 34 escolas indígenas nos municípios de Guajará-Mirim e Nova Mamoré que integram os Polos Terrestre, Pacaás Novos, Mamoré e Guaporé.

Foram abordados temas como fundamentos e práticas no processo de avaliação; formação para acolhimento no contexto socio-emocional; mediação tecnológica; inspeção escolar; arte e a educação física interdisciplinar; processo de alfabetização com professores indígenas e informes gerais. O Setor de Educação Escolar Indígena (Seei), da Coordenação Regional de Ensino (CRE), por meio da Secretaria Estadual da Educação (Seduc) foi responsável pelo treinamento.

“O ano letivo de 2021 foi encerrado recentemente e o encontro foi considerado uma importante ferramenta para aquisição de conhecimentos”, destacou o professor indígena há 23 anos e vereador Wem Cacami Cao Orowaje.

“O encontro pedagógico foi direcionado aos professores indígenas, que estão retornando agora de forma presencial. Ele é de grande importância não só para nós, mas também para nossos alunos”, destacou o professor Cacami da Escola Indígena Paulo Saldanha Sobrinho, localizada na aldeia Sagarana.

A chefe do setor de Educação Escolar indígena, Jap Verônica Oro Mon, destacou que o encontro, além de contribuir para prática pedagógica dos professores, serviu também como formação contínua. Ele lembrou que os professores, as escolas e a população indígena precisam se readaptar. Ainda frisou que um dos objetivos do setor indígena é contribuir para melhorar o ensino aprendizagem dos alunos indígenas.

O acolhimento presencial dos professores foi importante depois da interrupção das aulas nas escolas indígenas durante um ano e meio, retornando em agosto de 2021, mediante a uma nova portaria estabelecida pela Seduc. O ano letivo de 2021 encerrou no dia 13 de abril e, em seguida, no dia 14 de abril iniciou o ano letivo de 2022.


Fonte: Secom


Compartilhe com seus amigos:
 




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.