] Jornal Correio Popular
Terça-feira, 27 / 10 / 2020
JORNAL CORREIO POPULAR DE RONDôNIA - Fone: 69-3421-6853 - E-mail: redacao@correiopopular.com.br


VIDA SAUDÁVEL
Será que a má alimentação pode afetar o psicológico das pessoas?

Data da notícia: 2020-10-05 12:17:11
Foto: Divulgação
De acordo com a nutricionista, a má alimentação pode afetar o psicológico das pessoas pela composição deficiente e desequilibrada em nutrientes

Em meio a crise econômica que atualmente afeta tantas famílias brasileiras, a nutricionista Giseli Reis trouxe algumas dicas para ajudar na saúde e contou como a má alimentação pode afetar o psicológico das pessoas. De acordo com Gisele, muitas pessoas se perderam nos novos horários e nas novas rotinas criadas durante a quarentena. “O desequilíbrio aumentou muito, por exemplo, as pessoas acordam tarde, tomam café tarde, almoçam tarde, enfim, existe um novo cenário para muitas famílias. Como podemos evitar isso e quais seriam as conseqüências dessa nova rotina para as pessoas e, principalmente para os adolescentes?”, disse a nutricionista.

De acordo com a nutricionista, devemos nos atentar ao básico, porque o saudável não tem que ser caro. Para isso é fundamental priorizar alimentos in natura ou minimamente processados como verduras, legumes, frutas, grãos - “arroz e feijão”, carnes e pescados, evitando os alimentos processados e ultraprocessados (refrigerante, bebida láctea açucarada, biscoito/ bolacha, sopa e macarrão instantâneos, prato congelado de produção industrial, embutidos, misturas prontas para bolos e tortas, etc. Devemos comer com atenção e calma, encarando o ato de comer como um autocuidado e não como uma perda de tempo e sempre que possível preparar o nosso próprio alimento, que pode ser congelado para facilitar a dinâmica da semana, ou então comprar marmitas congeladas de preparação do tipo caseira quando cozinhar. “Precisamos também priorizar a nossa hidratação por meio da ingestão de muita água” disse Gisele.

De acordo com a nutricionista, a má alimentação pode afetar o psicológico das pessoas pela composição deficiente e desequilibrada em nutrientes variados - desde os macros que são carboidratos, proteínas e gorduras até os micros que são vitaminas e minerais - importantes para todas as funções do nosso corpo impactando no bom humor, bom sono e disposição. “ Enxergar a alimentação como um investimento em saúde e autocuidado é essencial. Para isso é preciso estabelecer horários regulares para realizar as refeições pensando no tempo necessário para preparar o que irá comer e dessa forma evitar comer com muita fome. Quando comemos com muita fome acabamos comendo qualquer “coisa”, o que estiver mais fácil e em maior quantidade, que acaba não sendo o ideal”, completou Gisele, lembrando que os adolescentes estão mais suscetíveis a transtornos alimentares e esse risco pode ser reduzido dentro de um ambiente familiar que promova bons hábitos alimentares e de autocuidado em relação a saúde.




Fonte: Por Regiane Lambert


Compartilhe com seus amigos:
 




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.