] Jornal Correio Popular
Domingo, 25 / 10 / 2020
JORNAL CORREIO POPULAR DE RONDôNIA - Fone: 69-3421-6853 - E-mail: redacao@correiopopular.com.br


ARQUIVO POPULAR
Os primeiros movimentos culturais

Data da notícia: 2020-08-14 17:34:31
Foto: Divulgação
Os desfiles escolares em comemoração ao Dia da Independência eram acontecimentos que reuniam grande parte dos moradores do distrito

Assim como ocorreu com outros segmentos da vida cotidiana, até o fim de década de 1970, a cultura local do Distrito (Vila) de Rondônia também se ressentia de uma identidade própria, ainda que estivesse em constante transformação devido à introdução de novos hábitos e costumes, trazidos por um número cada vez maior de migrantes que desembarcava na vila.

Os primeiros sinais dessa mudança comportamental eram observados nos desfiles em datas comemorativas como o dia da Independência do Brasil. Neles, os alunos de escolas públicas marcaram não só as primeiras manifestações de civismo, como também chamavam a atenção pelas representações cênicas que abordavam aspectos ecológicos e culturais.

Nessa época, o entretenimento da população adulta era embalado pelos “memoráveis” bailes e festejos de carnaval na sede da Savir – Sociedade Amigos de Vila de Rondônia. Durante muitos anos, a Savir acolheu e incentivou as manifestações culturais dos moradores. Da mesma forma, pela vila ocorriam serestas e festas juninas de iniciativas populares que estimulavam a diversão e o contato social.

Em meio a uma ebulição de influências, o teatro somente se despontou no fim da década. Em 1979, nascia o grupo Shalom. Com estreita relação com a igreja Católica, seus membros são considerados os precursores do teatro local. O grupo encenava peças de cunho religioso e social em espaços alternativos e igrejas da comunidade. Infelizmente, a existência do grupo foi de apenas um ano.

Talvez, a extinção do Shalom tenha sido provocada pela proposta mais abrangente do “Grande Artéria”: movimento cultural surgido, em 1980, que tinha como objetivo abrigar iniciativas de teatro, música, dança, artesanato entre outras, a fim estimular e divulgar a cultura regional. O movimento tinha como símbolo uma artéria.

Depois de três anos em atividade, divergências ideológicas provocaram a divisão do Grande Artéria que resultou na criação do grupo Arterial de Teatro, em 4 de abril de 1982. O Arterial foi o primeiro grupo de teatro a se registrar juridicamente em Rondônia. Sua presidência foi assumida pelo ator e diretor Firminetto Mendes. Mesmo com a criação do Arterial, o Grande Artéria ainda contribuiu para a formação de novos grupos teatrais e se manteve ativo até 1985.

O Arterial foi responsável por inúmeras montagens teatrais. Antes de ser extinto, nos anos de 1990, também por divergências de seus membros, atuação de seus membros contribuiu para a criação da Federação de Teatro de Rondônia, após um encontro entre membros da classe em Ouro Preto do Oeste no ano de 1987.

A federação daria lugar em 18 de dezembro de 1992 ao Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões de Rondônia, o Sated, para arregimentação da classe artística e aperfeiçoamento profissional de seus membros. A presidência do Sated foi ocupada por Firminetto Mendes.


Fonte: Jairo Ardull


Compartilhe com seus amigos:
 




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.