] Jornal Correio Popular


Quarta-feira, 23 / 09 / 2020
JORNAL CORREIO POPULAR DE RONDôNIA - Fone: 69-3421-6853 - E-mail: redacao@correiopopular.com.br


CORONAVÍRUS
Número de curados da Covid-19 em Rondônia passa de 35 mil

Data da notícia: 2020-08-07 18:13:06
Foto: Divulgação
Profissionais da saúde fazem festa para cada paciente recuperado da doença no estado

Com uma taxa de mais de 80%, sendo mais de 35 mil casos recuperados da Covid-19, Rondônia deu um salto importante nas últimas semanas na recuperação de pacientes, estabilizando inclusive a taxa de transmissão da doença, fato que gerou uma expectativa positiva no quadro da infecção no estado, e que tem motivado divulgação consecutiva na mídia nacional.

Segundo o último boletim informativo, divulgado pelos órgãos oficiais de saúde do Estado de Rondônia, sobre os números da doença, no universo dos 42.725 casos confirmados da doença, foram registrados 923 óbitos decorrentes da evolução da doença, principalmente no grupo de pessoas de risco de contaminação, pacientes idosos com doenças crônicas, como diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares, entre outras.

A taxa de recuperação de mais de 80% no meio da pandemia, segundo o secretário Nélio Santos, adjunto da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), é o resultado de um esforço geral, fruto do trabalho conjunto da Sesau com as secretarias municipais de saúde, do apoio da sociedade empresarial e da sociedade civil organizada e, principalmente do aumento do nível de conscientização da população rondoniense.

O secretário disse também, que este resultado reflete o esforço do Governo do Estado, pelos investimentos que realizou em infraestrutura hospitalar (como os hospitais de campanhas), a contratação de leitos na rede privada, os drive thrus com a testagem da população, além das medidas pontuais de distribuição de medicamentos para o tratamento precoce da doença, combinado com os esforços dos profissionais de saúde, que contribuíram diretamente para esse resultado.

“Neste momento, vemos que o índice de curados vem aumentando, principalmente na macrorregião I, mas temos que continuar adotando os protocolos estabelecidos pelo poder público para evitar uma nova onda de contaminação”, disse Nélio Santos.

O médico infectologista Armando Freitas Nogueira endossou e reforçou as afirmações do secretário, destacando que é essencial manter as ações de prevenção (protocolos) e ficar atento à manifestação dos sintomas, eis que trata-se de uma doença com característica de uma simples gripe, na fase inicial, que pode evoluir para sua forma mais grave, e que se não for competentemente diagnosticada e tratada pode resultar em óbito.

Por esse motivo, de acordo com ele, o paciente e seus familiares devem estar atentos aos primeiros sintomas da doença: febre, tosse, falta de ar ou dificuldade em respirar, calafrios ou agitação repetida com calafrios, dor muscular, dor de cabeça, de garganta, até chegar à perda do olfato e paladar, que já indicam um quadro adiantado da infecção, e procurar um posto de saúde ou ligar para o Call Center Estadual (0800 642 5398) ou para o Call Center Municipal (0800 647 5225).


Fonte: Secom


Compartilhe com seus amigos:
 




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.