Jornal Correio Popular


CAFEICULTURA
Produção de café avança gerando emprego e renda

Data da notícia: 2019-04-10 18:34:19
Foto: Assessoria/Divulgação
Produtor deve realizar a colheita quando o cafeeiro estiver com pelo menos 80% dos grãos maduros

O Dia do Início da Colheita do Café Conilon em Rondônia, 10 de abril, foi instituído pela Lei 3.516, em 17 de março de 2015. A data está inserida no calendário oficial do estado. O objetivo desta lei é incentivar o cafeicultor a realizar a colheita quando o cafeeiro estiver com pelo menos 80% dos grãos maduros. Fatores genéticos e climáticos podem influenciar no período de maturação do café.
Rondônia é o quinto maior produtor de café do Brasil e o segundo em produção do café conilon. Segundo as estimativas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), para a safra 2019 se espera colher 2,3 milhões de sacas de café no estado, cada saca possui 60 quilos.
Desde o Brasil colônia, a produção de café é uma parte importante da economia do país. O café chegou ao país em 1727. Em 1845 o país já era responsável por 45% da produção mundial. Vale lembrar que a cafeicultura foi a grande responsável pela urbanização e pelo desenvolvimento econômico de algumas cidades, principalmente na região de Minas Gerais e do Vale do Paraíba, em São Paulo.
De lá para cá, muita coisa mudou, mas o papel do café na economia brasileira permanece muito semelhante. Isso porque o Brasil ainda possui um café muito consumido em outros países, e, em 2016, chegou a ser o maior produtor e exportador de café do mundo. Ou seja, falar em economia brasileira também é falar em café e, em especial, em Rondônia.
No ranking de melhor café do Brasil, Rondônia atingiu a quarta posição em 2018, na Semana Internacional do Café, que ocorreu em Belo Horizonte.
Existem variedades (clones) precoces que começam o amadurecimento antes do período estabelecido na lei, e também há aquelas tardias que iniciam seu amadurecimento posteriormente.
“No entanto, a proposta não é determinar que todos os produtores colham no mesmo período, mas sim, sensibilizar para que, realizando a colheita dos grãos maduros, eles ganhem em rendimento e também possam agregar valor pela qualidade”, explicou o secretário estadual de Agricultura, Evandro Padovani.
Comparando o intervalo de 2017 a 2018, a produção aumentou para 2,2 milhões de sacas, a maioria da variedade robusta, crescimento de 2,1%, segundo dados da Conab.
O recorde foi alcançado em 2003, quando a produção somou 2,5 milhões de sacas. Mais recentemente, em 2010, a safra chegou a 2,37 milhões de sacas, de acordo com dados da Embrapa Rondônia.
No entanto, as áreas de produção eram 61,9% e 53,7%, respectivamente. Esse crescimento se deu às chuvas ao longo da florada e também ao começo da produção de novos cafeeiros na região.
A expectativa de produção de 2,3 milhões de sacas de café em 2019 animou os produtores rondonienses.


Fonte: Assessoria


Compartilhe com seus amigos:
 




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.