] Jornal Correio Popular
Ji-Paraná(RO), 28/09/2021 - 18:35
JORNAL CORREIO POPULAR DE RONDôNIA - Fone: 69-3421-6853 - E-mail: redacao@correiopopular.com.br


ARTE
Jovem usa o grafite para colorir as ruas da cidade

Data da notícia: 2018-07-06 13:28:33
Foto: Divulgação
Dâmaris é formada em engenharia de produção e cursa turismo em Recife, mas realizou diversos desenhos em Ji-Paraná

Você pode até não conhecer, mas provavelmente já viu algum trabalho da artista Dâmaris Felzke da Rosa, espalhados pelas ruas da cidade. A jovem de 27 anos nasceu no Rio Grande do Sul, mas se mudou, junto com a família, para Ji-Paraná aos oito anos de idade.
Dâmaris Rosa trabalha com grafite, arte de rua caracterizada por desenhos em locais públicos. Ela falou sobre a repercussão e reação que a população vem tendo com seus trabalhos em Ji-Paraná.
“Está sendo muito bom, a galera está curtindo muito. Eu não esperava que minha arte fosse tão bem recebida. Quando eu cheguei na cidade, algumas pessoas acreditavam que não teria uma boa aceitação, mas não foi verdade. O pessoal aceitou bem, estão gostando, tirando foto e querendo saber quem eu sou”, declarou.
A jovem contou que começou a desenhar desde a infância, mas acabou deixando a arte de lado por conta dos estudos na faculdade de engenharia de produção. Ela decidiu se dedicar ao grafite há cerca de cinco anos.
“Eu sempre desenhei, desde criança, mas com a engenharia eu precisei dar uma parada por um tempo. Chegou um determinado momento em que eu estava pirando e precisava de uma válvula de escape. Eu voltei direto pintando na parede, comecei a acompanhar alguns amigos que faziam grafite”, disse Dâmaris.
Atualmente, a artista está morando em Recife (PE), onde atua em sua área de formação e também estuda turismo.
Dâmaris também realiza um projeto de iniciação artística com os adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa pelo Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) de Ji-Paraná.
“O que eu faço com as crianças do Case não é de uma profissional para um semi. Mas sim de uma semiprofissional para pessoas que nunca tiveram nenhum contado com a arte. É uma iniciação artística, para quebrar essa barreira que a parede precisa se manter branca”, declarou a jovem.


Fonte: Marco Bernardi


Compartilhe com seus amigos:
 




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.