CP - Grupo suspeito de cometer assassinatos é preso durante operação em Porto Velho
Correio Popular de Rondônia
* *
CAEDES
Grupo suspeito de cometer assassinatos é preso durante operação em Porto Velho

Data da notícia: 2020-02-05 10:35:36
Foto: Divulgação
Celulares, dinheiro, maconha, armas e munições foram encontradas com os suspeitos detidos na terça-feira
A Polícia Civil deflagrou, na terça-feira (4), a Operação Caedes, para prender integrantes de uma facção criminosa em Porto Velho. Segundo as investigações, o grupo é responsável por, ao menos, seis homicídios na capital, nas últimas semanas. Entre os presos na ação está um advogado, flagrado com mais de 3,5 quilos de maconha.

Ao todo, foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão e cinco de prisões temporárias. Dois dos alvos de mandado de prisão já estavam em um presídio. Os outros três também foram presos em flagrante por porte ilegal de arma e por estarem com motos roubadas, que teriam sido usadas nos homicídios.

Um advogado com registro da Paraíba foi alvo de busca e apreensão na operação. Na casa dele, foram encontrados mais de 3,5 quilos de maconha e uma arma de fogo adaptada. A prisão em flagrante foi acompanhada por representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).
O inquérito, que resultou na operação de terça-feira, apurava a morte de um barbeiro, no dia 2 de janeiro, na zona sul de Porto Velho.

Os integrantes do Primeiro Comando do Panda (PCP) diziam que a morte foi motivada porque a vítima integrava a facção rival, o Comando Vermelho (CV), mas a delegada do caso, Leisaloma Carvalho, afirma que não há nenhum indício que o barbeiro participasse de ações criminosas.

“A vítima teria se envolvido com uma adolescente e ela teria um relacionamento amoroso com um dos suspeitos e também com outro investigado, que está preso, e não teria gostado da situação. Na manhã do homicídio, teve outra morte de um dos integrantes do PCP e, na noite do mesmo dia. A vítima foi morta como se fosse uma represália ao homicídio da manhã”, explicou Leisaloma.


Fonte: G1 RO


Compartilhe com seus amigos: