FALE CONOSCO     |     INTRANET     |      QUEM SOMOS
 Assine a revista PONTO M  
SIGA O CP       ANUNCIE AQUI

Bom dia! Segunda-feira, 22 / 01 / 2018
COMBATE
Agevisa orienta população para evitar criadouros do Aedes aegypti

Data da notícia: 2018-01-05 11:49:14
Foto: Divulgação
A aplicação do fumacê é uma das ações de bloqueio para evitar os focos do mosquito transmissor da dengue
Evitar criadouros e combater o desenvolvimento e disseminação do mosquito Aedes aegypti, transmissor de várias doenças, entre elas a zika, dengue, chikungunya. Essa é a principal estratégia da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) neste período de chuvas que possibilita o acumulo de água em diferentes recipientes que vão desde tampas de garrafas, depósitos de lixo, pneus e outros locais que podem se tornar um criadouro do mosquito e depois se transformar num foco.
Segundo a diretora-geral da Agevisa, Arlete Baldez, a primeira providência que a população deve tomar é eliminar os criadouros. “Depois disso, o mosquito fica adulto e é mais difícil de ser combatido. Vai demandar uma ação de bloqueio de foco com a utilização do inseticida que é uma ação eficaz, mas poderia ter sido evitada”, explicou.
De acordo com o Boletim Epidemiológico para Monitoramento da Dengue do período de janeiro a dezembro de 2017, Rondônia registrou uma redução de 60% nos casos de dengue notificados com relação ao mesmo período de 2016.
Em 2017, foram notificados 6.226 casos de dengue, sendo que confirmados foram 1.707 casos, sem óbito. Já em 2016, foram notificados 15.079 e confirmados 7.672 casos de dengue com três óbitos.
A diretora da Agevisa assegurou que a ocorrência da doença está dentro do esperado e que nenhum município está em surto ou com epidemia. Em relação à infestação pelo mosquito, ela apontou sete municípios em risco: Buritis, Campo Novo de Rondônia, Cujubim, Espigão do Oeste, Itapuã do Oeste, Nova União e Vilhena e 13 municípios em situação satisfatória e em altera 32 municípios.
Diante da situação, atividades educativas serão intensificadas e reforçadas no período de chuvas. O estado conta com uma força- tarefa para atividades de vigilância, controle e mobilização da população e para apoiar os municípios. São 15 veículos com bombas acopladas de fumacê e todos os municípios receberam bombas costais para bloqueio do foco do mosquito Aedes Aegytpi. Além disso, o Ministério da Saúde manteve o estoque de inseticida para o estado para atender todos os municípios.


Fonte: Assessoria


Compartilhe com seus amigos:





www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.