FALE CONOSCO     |     INTRANET     |      QUEM SOMOS
 Conheça a revista PONTO M  
SIGA O CP       ANUNCIE AQUI

Boa madrugada! Quarta-feira, 23 / 08 / 2017
Paralímpico
Paradesporto é uma ferramenta de resgate da autoestima

Data da notícia: 2017-08-10 10:19:35
Foto: Divulgação
Mãe e filho comemoram medalha de ouro na bocha no Paralímpica Escolar em Cacoal
O cadeirante Fernando Betinni da Silva, 30 anos, começou a jogar bocha em 2016. A mãe dele, a dona de casa Lauriete Betinni, já nota uma mudança considerável no comportamento social e humor do filho.
A etapa estadual Paralímpica Escolar terminouontem, quarta-feira (9), em Cacoal, e é classificatória para a etapa nacional, programada para ocorrer de 20 a 25 de novembro, em São Paulo (SP).
Antes da estreia nos jogos paralímpicos no ano passado, Fernando Betinni não praticava nenhuma modalidade paradesportiva. “O humor e o convívio social dele melhorou drasticamente depois da prática regular de atividade física recomendada pela escola”, conta a mãe do rapaz, que estuda no Centro de Reabilitação Neurológica Infantil de Cacoal (Cernic), em Cacoal.
O paratleta foi acometido, aos seis meses de idade, de uma paralisia cerebral que atingiu a coordenação motora e a voz. “Desde o ocorrido com o bebê, todo dia é dia de aprendizado nas nossas vidas. Esses jogos escolares são uma ferramenta motivadora de resgate de autoestima”, avalia a dona de casa, que assumiu mais uma função na vida do filho, a de calheira nos treinos e competições.
Fernando Betinni conquistou a medalha de ouro ontem à tarde no ginásio de esportes Capitão Rui Teixeira. “Estamos muito emocionados e felizes. Em apenas dois anos ocupar o principal lugar do pódio é a resposta de que estamos mesmo no caminho certo”, admitiu Lauriete Betinni.
Os classificados para o Paralímpico Escolar em São Paulo são: na Classe A, Kauan Andrade de Lima (BC2) e Marcos Barbosa de Lucas (BC3); Classe B, Dhenuffer de Jesus Silva (BC2), Iara Gabriele Camilo Ferreira (BC4) e Bruna Rufino Krugel (BC4).
A fase estadual – etapa Especial Paralímpica – dos Jogos Escolares de Rondônia (Joer) encerrou com as finais no futsal, atletismo e natação. A competição envolve 658 paratletas, técnicos e dirigentes de 72 escolas de 20 municípios desde sábado (5), em Cacoal.
A organização geral do evento é da Gerência de Educação Física, Esporte e Cultura Escolar (Gefece), da Secretaria de Estado da Educação (Seduc).


Fonte: Gov/RO


Compartilhe esta notícia com seus amigos:





www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.