FALE CONOSCO     |     INTRANET     |      QUEM SOMOS
 Conheça a revista PONTO M  
SIGA O CP       ANUNCIE AQUI

Boa madrugada! Quarta-feira, 23 / 08 / 2017
MEIO AMBIENTE
Porto Velho é recordista em queimadas no mês de junho

Data da notícia: 2017-07-12 10:19:10
Foto: Assessoria
O meteorologista Fábio Monteiro explica no mapa como é possível acompanhar a localização dos focos de calor no estado
(Da Redação) A estiagem plena ainda está no início, mas o índice de focos de calor (queimadas) no mês de junho no estado de Rondônia já é superior ao que foi registrado no mesmo período no ano passado (183 contra 169 focos), com o município de Porto Velho no topo das queimadas sem controle.
A informação foi extraída do Relatório de Monitoramento de Focos de Calor em Rondônia – junho de 2017, da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental (Sedam), que inicia uma grande campanha de orientação social com abrangência em todo estado para prevenir as ocorrências de queimadas de pastagens e de áreas para agricultura sem controle e até de incêndios acidentais ou involuntários, como os verificados nas margens das rodovias.
Segundo o secretário Vilson de Salles, titular da Sedam, o cidadão tem de estar envolvido nesse processo, com uma consciência crítica de seu papel, de modo que possa ser um multiplicador de orientações sobre a importância da preservação ambiental, principalmente para evitar as queimadas neste período de estiagem e, consequentemente, os malefícios dela, a degradação das florestas, da biodiversidade, da fauna, da flora, e dos recursos hídricos no mesmo nível.
Da sala de situação da Sedam, um ambiente dotado de todos os recursos da tecnologia de informação, o meteorologista Fábio Adriano Monteiro e equipe monitoram todo estado de Rondônia acompanhando em tempo real todas as ocorrências, definindo e registrando a espacialização dos focos.

Neste setor, é possível localizar o lugar onde está ocorrendo a queimada, por menor quer ela seja – e encaminhar providências de sua alçada como atuação dos responsáveis para que respondam pelos danos que tiverem causado ao meio ambiente.
Para se ter ideia, no o período de 1º a 30 de junho deste ano, foi verificado, em Rondônia, 183 focos de calor, número que em comparação com o mesmo período do ano anterior (2016) é superior aos 169 focos registrados.
Ressalte-se que apenas no último fim de semana (8 e 9 de julho), foram registrados nada menos de 147 focos de queimadas em todo estado, com uma tendência de aumento desses índices, eis que recrudescem os níveis da estiagem e a baixa umidade do ar que suscitam a propagação das queimadas.
Segundo dados do Relatório de Monitoramento da Sedam, Porto Velho foi o município que apresentou maior número de queimadas no período (30 focos), seguido pelos municípios de Alto Paraiso (21), Candeias do Jamari (20), Pimenteiras do Oeste (16) e os demais municípios com índices abaixo de 15 focos de calor, o que de certa forma reflete uma tendência, até pelas dimensões territoriais do município de Porto Velho.
Nunca é demais lembrar que as orientações da Sedam em relação à preservação ambiental e, principalmente, em relação às queimadas no período são dirigidas também ao ambiente urbano, que por lei é de responsabilidade de cada município, e seu órgão gestor do meio ambiente, podendo ser apoiado pela Sedam.


Fonte: Assessoria


Compartilhe esta notícia com seus amigos:





www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.