FALE CONOSCO     |     INTRANET     |      QUEM SOMOS
 Assine a revista PONTO M  
SIGA O CP       ANUNCIE AQUI

Bom dia! Sexta-feira, 22 / 09 / 2017
LAVA JATO
Citado em delao, Temer diz que "jamais solicitou pagamentos para obter silncio de Cunha"

Data da notícia: 2017-05-18 09:09:09
Foto: Arquivo/Agncia Brasil
A Presidncia da Repblica divulgou nota na noite desta quarta-feira (17) na qual informa que o presidente Michel Temer "jamais solicitou pagamentos para obter o silncio do ex-deputado Eduardo Cunha", que est preso em Curitiba, na Operao Lava Jato. A nota diz que o presidente "no participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delao ou colaborao com a Justia pelo ex-parlamentar."

De acordo com a Presidncia, o encontro com o dono do grupo JBS, Joesley Batista, foi no comeo de maro, no Palcio do Jaburu. "No houve no dilogo nada que comprometesse a conduta do presidente da Repblica".

O comunicado diz ainda que Temer "defende ampla e profunda investigao para apurar todas as denncias veiculadas pela imprensa, com a responsabilizao dos eventuais envolvidos em quaisquer ilcitos e que venham a ser comprovados."

No incio da noite de quarta-feira (17), o jornal O Globo publicou reportagem, segundo a qual, em encontro gravado, em adio, pelo empresrio Joesley Batista, Temer teria sugerido que se mantivesse pagamento de mesada ao ex-presidente da Cmara, Eduardo Cunha, e ao doleiro Lcio Funaro para que esses ficassem em silncio. Batista, conforme a reportagem, firmou delao premiada com o Ministrio Pblico Federal (MPF) e entregou gravaes sobre as denncias. Segundo o jornal, ainda no h confirmao de que a delao do empresrio tenha sido homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Temer estava reunido com governadores da Regio Nordeste. O encontro terminou s 19h50. O presidente, ento, iniciou uma reunio com os ministros Antonio Imbassahy, da Secretaria de Governo; Eliseu Padilha, da Casa Civil; Moreira Franco, da Secretaria-Geral da Presidncia da Repblica, aps a divulgao da reportagem. Tambm estiveram presentes assessores da Secretaria de Comunicao da Presidncia. A nota do Planalto foi enviada imprensa cerca de uma hora e meia aps o incio da reunio no terceiro andar do Planalto, onde fica o gabinete de Temer.

Por volta das 21h, cerca de 50 manifestantes se reuniram em frente ao Palcio do Planalto com buzinas para protestar contra o presidente. A Polcia Militar reforou a segurana no local.

Congresso

As sesses da Cmara dos Deputados e do Senado foram suspensas depois da divulgao da reportagem. O presidente da Cmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), encerrou a sesso que analisava medidas provisrias (MPs) que trancam a pauta da Casa, sem concluir a votao da MP 755/16, que trata dos repasses de recursos do Fundo Penitencirio Nacional (Funpen) a estados e municpios. Maia disse que no havia mais clima para a continuidade dos trabalhos. Ele saiu apressadamente, falando ao telefone, e admitiu que as denncias so graves.

Aps a divulgao da reportagem, o lder do PSOL, Glauber Braga (RJ), foi tribuna. Acaba de sair uma revelao, a notcia de uma gravao onde [o presidente] Michel Temer d orientaes para manter Eduardo Cunha calado na unidade prisional em que se encontra, disse Braga, e deputados da oposio passaram a gritar palavras de ordem pedindo a sada de Temer.

O deputado Alessandro Molon (Rede-RJ) informou que protocolou um pedido de impeachment de Temer. As denncias mostram um comportamento incompatvel com a funo de presidente, com o decoro do cargo. [...] No h outra sada para o presidente [da Cmara] Rodrigo Maia a no ser receber esse pedido.

Depois o deputado JHC (PSB-AL) protocolou um segundo pedido de impeachment contra o presidente. No documento, o deputado diz que a denncia contra Temer revela "sua total ausncia de condies mnimas para liderar o pas rumo sada da maior crise econmica de sua histria".

Os deputados disseram que vo obstruir as votaes enquanto o presidente da Comisso de Constituio e Justia (CCJ), Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), no colocar para deliberao do colegiado uma Proposta de Emenda Constituio (PEC), de autoria do deputado Miro Teixeira (REDE-RJ), que prev eleies diretas para a Presidncia da Repblica, caso o presidente Michel Temer seja cassado ou renuncie ao mandato.

Segundo o lder da minoria, Jos Guimares (PT-CE), os partidos de oposio vo trabalhar em trs direes: a renncia, "que deixaria o pas mais tranquilo, com a convocao de novas eleies", o impeachment e a realizao de novas eleies.

De acordo com a reportagem, outra gravao da delao de Batista diz que o presidente do PSDB, senador Acio Neves (MG), teria pedido R$ 2 milhes ao empresrio. O dinheiro teria sido entregue a um primo de Acio. A entrega foi registrada em vdeo pela Polcia Federal. A PF rastreou o caminho do dinheiro e descobriu que o montante foi depositado numa empresa do senador Zez Perrella (PSDB-MG).

O lder do DEM, Efraim Filho (PB), disse que as denncias so graves e que precisam ser analisadas de forma serena. preciso buscar, de forma rpida, respostas para a sociedade brasileira, disse. "A investigao dos fatos ir dizer se houve qualquer infrao Constituio. Em se configurando qualquer infrao Constituio, o rito tem que ser seguido como foi com a presidente Dilma, de impedimento.

Outro lado

Em nota, a assessoria de Acio Neves disse que o senador "est absolutamente tranquilo quanto correo de todos os seus atos. No que se refere relao com o senhor Joesley Batista, ela era estritamente pessoal, sem qualquer envolvimento com o setor pblico. O senador aguarda ter acesso ao conjunto das informaes para prestar todos os esclarecimentos necessrios".

O senador Zez Perrella publicou uma mensagem em seu Twitter por volta das 22h50 de hoje em que diz que nunca conversou com Wesley Batista, no conhece ningum do grupo Friboi (uma das marcas da JBS) e que nunca recebeu, oficial ou extraoficial, nenhuma doao da empresa. Estou absolutamente tranquilo, disse o senador, que acrescentou que espera que todos os citados na matria de O Globo tenham a oportunidade de esclarecer sua participao. O sigilo das minhas empresas citadas, dos meus filhos esto absolutamente disposio da Justia, onde ficar comprovado que eu no tenho nada a ver com essa histria, disse Perrella.

A assessoria do deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) informou que o deputado est em Nova York, onde proferiu palestra sobre a poltica brasileira a um grupo de investidores internacionais. Rocha Loures tem retorno programado para amanh. Em seu retorno, o deputado dever se inteirar e esclarecer os fatos divulgados. De acordo com o jornal O Globo, o deputado foi indicado por Temer como interlocutor para solucionar um problema da JBS. Posteriormente, Rocha Loures teria sido filmado recebendo R$ 500 mil.

ntegra da nota da Presidncia da Repblica

"O presidente Michel Temer jamais solicitou pagamentos para obter o silncio do ex-deputado Eduardo Cunha. No participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delao ou colaborao com a Justia pelo ex-parlamentar.

O encontro com o empresrio Joesley Batista ocorreu no comeo de maro, no Palcio do Jaburu, mas no houve no dilogo nada que comprometesse a conduta do presidente da Repblica.
O presidente defende ampla e profunda investigao para apurar todas as denncias veiculadas pela imprensa, com a responsabilizao dos eventuais envolvidos em quaisquer ilcitos que venham a ser comprovados."

Secretaria Especial de Comunicao Social da Presidncia da Repblica


Fonte: Agncia Brasil


Compartilhe com seus amigos:





www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.